Senado aprova relatório de impeachment

Comissão do senado aprova relatório pró impeachment. Relatório a favor do impeachment da presidente Dilma Rousseff é aprovado pela comissão que analisa o pedido.

Votação no senado de relatório pró impeachment

Votação no senado de relatório pró impeachment

Comissão do Senado que analisa o pedido de Impeachment da Presidente Dilma Rousseff, se reuniu hoje, sexta-feira (6), para a votação do relatório apresentado pelo relator Antônio Anastasia (PSDB-MG), o qual realizou o pedido da abertura do processo. Antes da votação ser iniciada lideres de partidos e blocos tiveram cinco minutos para falarem a respeito de seus votos, o que já dava indícios da aprovação do documento em questão.

 

Bate-boca no inicio da sessão

Bate-boca no inicio da sessão

A reunião do Senado começou por volta da 10:30 da manhã, de acordo com o horário de Brasília. No momento em que os trabalhos da casa foram iniciados pelo então presidente da comissão, Raimundo Lira (PMDB-PB), o senador Cássio Cunha Lima (PSDB-PB) tomou a palavra para reclamar de uma postagem realizada pelo senador Lindbergh Farias (PT-RJ), em uma rede social,da qual supostamente seria contra o senador Aécio Neves (PSDB-MG) e possuiria informações falsas. Lindbergh por sua vez, manteve a afirmação e ressaltou que fala da retirada dos direitos dos trabalhadores em um possível governo Temer. Essa afirmação aqueceu o clima da comissão e o bate-boca entre os senadores foi iniciado. Posteriormente após as tentativas de retomada de ordem na casa por intermédio da “campainhia de chamar a atenção”, da qual não parecia ser alta o suficiente para tal, Raimundo Lira suspendeu a sessão por alguns minutos para reparo técnico do aparelho. Lira suspendeu a sessão com a seguinte frase: “Vou suspender por 5 minutos enquanto troco essa campainha, que não está à altura desse momento histórico do Brasil”.

 

Comissão do Senado

Comissão do Senado

Retomada a ordem e a calma dos senadores, a votação pode ser iniciada. Com quinze (15) votos a favor e apenas cinco (5) votos contra, a comissão de analise do pedido de Impeachment da presidente Dilma foi aprovada. Com essa aprovação da comissão, o parecer deve ser votado novamente, em no máximo quarenta e oito (48) horas e desta vez será votado por todos os senadores no plenário do Senado. Sendo assim a votação do plenário do Senado ocorrerá na quarta-feira (11), aonde serão necessários os votos da maioria simples, dos senadores que estiverem presentes, ou seja 41 votos, se todos os 81 senadores participarem da votação,que acarreta-rá na aprovação ou reprovação do pedido. Nesta sessão do dia (6) o então presidente Raimundo Lira (PMDB-PB), não votou, porque penas votaria em caso de empate.

 

Impeachment da Presidente Dilma segue no Senado

Impeachment da Presidente Dilma segue no Senado

Caso a abertura do processo seja aprovada na quarta-feira (11) pelo plenário do Senado. A então presidente Dilma Rousseff será afastada do cargo por 180 dias ou até o final do processo.Isso marca de fato o inicio do julgamento da Presidente Dilma. Até agora a câmara e o senado aprovaram apenas o inicio do processo. Caso a Presidente Dilma seja condenada, perderá o mandato e permanecerá inelegível por oito anos.

 

O processo de Impeachment está fundado em dois pontos chaves que são as supostas pedaladas fiscais contra o Banco do Brasil em 2015 e seis decretos de abertura de crédito ao Orçamento do mesmo ano. As denúncias utilizam argumentos do TCU (Tribunal de Contas da União), de que os atrasos nos pagamentos do Plano Safra para o Banco do Brasil se configura como empréstimo ilegal, feito do banco público para o governo.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *