Rua. Lugar de Quem ?

Desde criança ouvimos a história, não ande na rua, lugar de pedestre é na calçada. O uso desse
espaço que é público assim como a própria rua é livre. O direito a propriedade do terreno
adentra as divisas o imóvel delimitado pela prefeitura. Quem não entende isso é a policia de
São Paulo ao interromper uma homenagem feita ao gigante do Forro Luiz Gonzaga.
Multidao na Rua
Com sua mania de ver as vias publicas como uma via de circulação e considerando um estorvo
atiçado pelos comerciantes que temem suas lojas arrombadas e preferem ver as ruas vazias a
ter pessoas confraternizando nelas.

Isso não acontece só em São Paulo, outras capitais também sofrem com isso, onde centros que
morrem durante a noite não podem ser ocupados por pessoas que buscam diversão, cultura
e entretenimento. Isso é histórico, os capoeiristas do Rio de Janeiro quem o diga, e se tornou
mania um habito nos anos de chumbo.

A hipocrisia não deixa ver que onde tem gente ladrão não fica, onde pessoas de bem
vão bandido tem medo de ser reconhecido. Bandido não procura manifestação cultural
eles querem é o mesmo que a policia, ruas vazias para mentes vazias que sem sentido ou
expectativa de vida vaga por elas.

Pois a única coisa que poderia encontrar em uma manifestação como essa é as coisas tristes
do sertão encher de sentido a vida do ente urbano na forma de canção e por um instante
esquecer o tistum tistum das boates ou o desagradabilíssimo baile Funk.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *