Roubos aumentam no Centro do Rio

Segundo apuração do Instituto de Segurança Pública (ISP), os roubos na região central do Rio de Janeiro aumentaram, e segundo o órgão a região ainda é considerada preocupante e perigosa. Os números comprovam também roubos aumentam, incluindo de celulares, a pedestres e dentro dos coletivos.

Roubos aumentam

Roubos aumentam tirando celular de dentro do onibus

A avaliação do ISP é bastante óbvia se andarmos pelo centro da cidade, onde não é difícil encontrar fatos de vítimas de marginais do tipo. Virou de praxe andar com medo nas ruas do Rio num modo geral, mas no Centro isso é bem explícito. As pessoas já carregam bolsas, mochilas e qualquer outra coisa bem seguras, os aparelhos como celulares geralmente estão entocados e o passo das pessoas cada vez mais acelerado. É uma espécie de “fugir daquele local” logo.

De acordo com a pesquisa, o aumento de roubos em ônibus no Centro aumentou 140% em relação ao mesmo período do ano passado. Isso deixa explícita a falta de segurança e falha nas intervenções da polícia no local, mesmo sempre alegando que estão fazendo o patrulhamento correto da região.

Os registros de roubos a celulares na região também subiram, cerca de 65%. E os roubos a pedestres cresceram quase 30%. Isso deixa claro que o medo da população não é injustificável, pelo contrário, deve-se tomar cuidados redobrados com seus pertences, visto que, não ostentamos uma segurança competente em nossa cidade.

Vale ressaltar que, os roubos não tem sido tão divulgado na mídia como alguns meses atrás. Coincidência? Não acredito. Estamos bem próximos da realização de um dos eventos esportivos mais importantes do planeta: as Olimpíadas. É óbvio que, a recorrência de roubos nas ruas como tantos outros problemas sociais da nossa cidade, interferem, e muito, na percepção mundial quanto ao preparo da mesma para sediar o evento. Logo, esses mesmos problemas sociais devem se tornar cada vez mais escassos nesse período, mas vale lembrar que eles existem, e são bem reais, mas estão rechaçados dos nossos noticiários, pelo menos provisoriamente.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *