O show brasileiro da abertura das olimpíadas

O pessimismo brasileiro em relação aos eventos de cunho global não retirou o brilho, ao menos dessa vez, da cerimônia de abertura das olimpíadas no Rio de Janeiro, realizada no dia 05 de agosto. Ocultando a crise política que ainda persiste no panorama brasileiro e outros inúmeros problemas de nossa nação, a festa, a qual contou com diversas personalidades da música brasileira e do esporte marcou a história dos jogos olímpicos e caracterizou o show brasileiro da abertura das olimpíadas.

Obras com atraso e outros problemas marcaram o pessimismo para os jogos olímpicos

Obras com atraso e outros problemas marcaram o pessimismo para os jogos olímpicos

Vai ter olimpíada com essa crise?

Para aqueles que não acreditavam sequer na possibilidade da realização de jogos olímpicos no Brasil, a possibilidade surgiu em 2008, ainda no governo Lula. Com a acalorada conquista das olimpíadas para a cidade do Rio de Janeiro,o país orgulhou-se. Nem pensou no gasto para tal. Muito menos nos problemas existentes. Ou o surgimento de um desafio:realizar todas as obras necessárias para a realização de um evento de impacto global e que abrange um evento ainda mais expressivo que a Copa do Mundo.Era a chance para o Brasil mostrar a força que o país tem e como poderia, sim, realizar algo ímpar e brilhante.No entanto, com o passar do tempo, a demora das obras, os desvios, a crise política e a própria descrença do brasileiro tornaram o futuro dos jogos algo sombrio, até mesmo longe da beleza pensada anteriormente, lá em 2008.

E o dia chegou

Gisele desfilou ao som de "Garota de Ipanema"

Gisele desfilou ao som de “Garota de Ipanema”

Todavia, aquilo que foi apresentado na noite do dia 05 de agosto de 2016 refutou até os brasileiros mais pessimistas quanto à realização das olimpíadas.Com um aspecto tecnológico,na presença de luzes de led e palcos móveis, trouxe a multiplicidade de tons musicais presentes no Brasil, com a bossa nova,o funk, samba e o rap, com uma inigualável capela da plateia após “País tropical” de Jorge Ben Jor, sem falar da beleza da caracterização das festas populares no Brasil e do desfile da modelo Gisele Bündchen, em um tom muito conhecido dos brasileiros – Garota de Ipanema – regido por Daniel Jobim, neto de Tom Jobim, o qual é compositor da letra junto de Vinícius de Moraes.

Aspecto ambiental foi muito presente em toda a abertura

Aspecto ambiental foi muito presente em toda a abertura

O traço ecológico

Um aspecto marcante da abertura olímpica foi, sem dúvidas, o traço ecológico exposto. A mensagem de preocupação com a biodiversidade foi além dos pedidos de conscientização ou sobre dados de poluição por todo o mundo: cada delegação foi responsável por uma muda, e vários integrantes colocaram sementes em certos locais para posteriores plantios.Isso deixará o legado de uma olimpíada mais verde, mais voltada a ações eficientes na busca de uma melhoria das condições ambientais mundiais. Ponto para o Brasil.

A possibilidade de realizar uma festa que não tivesse o mesmo luxo de Londres, em 2012, ou de Pequim, em 2008, mas com a mesma beleza, ou até superior a ela foi efetivamente concluída na noite

A abertura das olimpíadas mostrou-se única e ficará na memória brasileira

A abertura das olimpíadas mostrou-se única e ficará na memória brasileira

da última sexta.

Apesar dos diversos problemas, de um extremo pessimismo, dos atrasos e da crise econômica e política no país, o Brasil montou uma festa digna de um país como único como é.Em uma analogia, mesmo com a casa desarrumada e sem ninguém imaginar como aconteceu aquilo, o brasileiro monta uma festa “de arromba” e consegue agradar a grande maioria. Faz algo bonito e simples. Algo que ficará na memória.

E que venham as medalhas!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *