Nossa imatura democracia.

Nossa imatura democracia.

Desde que começaram a pipocar protestos contra o governo Dilma Roussef por todo o Brasil, nos demos conta de que a nossa democracia ainda é muito jovem e imatura. É impressionante ver que no Brasil se alguém discorda da maioria ou até de alguém mais próximo, as pessoas odeiam e atacam, inclusive com agressões físicas aqueles que simplesmente tem uma opinião diferente.

muro do impeachment

O filosofo francês Voltaire diz que não somos obrigados a concordar com alguém, mas temos por dever respeitar quem pense diferente de nós. Mas aqui no Brasil essa ainda é uma realidade muito distante, pois existe uma coação velada por parte da maioria para que a verdade ou opiniões diferentes não sejam expostas. Tudo em nome do faz de conta!

Não raro vimos gente do MST, CUT e da UNE agredir aqueles que se atreveram a ir contra o governo da Presidente Dilma Roussef, bem como depredar o patrimônio privado dos seus dissidentes.

Atacar alguém só porque essa pessoa pensa diferente de você é um dos gestos mais primitivos de um ser humano que se proclama dotado de razão. Você pode odiar o ponto de vista de uma pessoa, todavia é possível ter uma amizade sadia com ela apesar das divergências.

Impeachment_dilma

Falando mais particularmente do Brasil, a maioria de nós brasileiros tem a maldita mania de achar que quem está certo é sempre à maioria, o que muitas vezes não passa de uma falácia, não se aplicando essa linha de raciocínio ao caso de Dilma Roussef. Dilma cuspiu no Brasil e só não levou o nosso país à banca rota por ter sido impedida antes por meio do impeachment.

O povo brasileiro precisa deixar a mediocridade de lado e aprender a conviver de forma pacifica com quem diverge das suas convicções, pois é normal que as pessoas em algum momento discordem em alguma coisa. Muitas vezes essa discordância é o que leva ao crescimento pessoal de cada um e muitas vezes as possíveis soluções diante de um impasse, de uma situação de conflito e até de guerra. Não podemos aqui no Brasil ainda alimentar essa ideia de que a razão está sempre com a maioria, com os modismos e nas falsas afirmações das revistas de celebridades.

bandeira do brasil

O Brasil precisa aprender a celebrar as diferenças, pois a mediocridade é o que há de mais danoso para uma sociedade. Não é a toa que o Brasil tem uma sociedade falida em termos de cultura, amor pelo saber e capacidade de formular uma opinião que não seja fruto de algo lido na internet ou assistido na televisão; Isso só é possível valorizando as diferentes opiniões e assim formar um mosaico humano.

Todos os países ditos de primeiro mundo só cresceram nos momentos de conflito, visto que minorias e maiorias tiverem direito de voz para expressar suas opiniões e contribuir para o avanço econômico, cultural, político e intelectual de seus respectivos países.

Mas o Brasil é cosmopolita, miscigenado em sua árvore genealógica, portanto com total condição de fazer das diferenças o seu maior trunfo e não motivo para uma verdadeira caça as bruxas!

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *