Nada além do esperado. Como fica o impeachment?

Com tanto rumor de um possível impeachment, criou-se uma expectativa exacerbada de que o episódio realmente se definiria nas últimas semanas do ano de 2015, porém, isso não ocorreu. O jogo de empurra continuou, e o impeachment da Presidente Dilma Rousseff não se concluiu, nem a possível queda do Ministro da Câmara, Eduardo Cunha. O ano findou-se, e com ele se foi várias promessas, com ela a possível resolução dessa indefinição.

A extensão dessa interrogação para 2016 já era aguardada, com ela o país vai se arrastando nesse clima explícito de crise e de desesperança. O pior de toda indefinição, é que novas e promissoras mudanças no país ficam paradas aguardando uma decisão. É impossível sair de uma crise desse tamanho, se o pensamento principal dos nossos governantes é a permanência ou não de políticos. É preciso definir uma meta, uma prioridade para o país sair dessa situação.

No meio disso tudo está a população, que recorre a protestos e manifestos almejando alguma mudança, muitas vezes fracassadas. Não é aceitável essa situação, sem que o objetivo do país não seja sair da crise. A saída ou não da presidente deve ser resolvida, para assim, o país voltar a pensar única e exclusivamente na sua situação atual, assim promovendo novas ações e ideias que poderão livrar a economia do país.

Esperamos que nesse próximo ano haja mais organização e resolução dos problemas do nosso país, sem essa demora exagerada e prolongamento dos problemas. Há mudança é necessária para que ocorram novas oportunidades de crescimento. E é isso que todos os brasileiros anseiam no momento, melhora de vida.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *