Indústria pecuária: Um dos maiores vilões atuais. Combata-o já!

ÍndiceQuando Gandhi menciona a não-violência, evidencia que a reação dos que seguem esse princípio é a de deixar destacar a atitudes violentas do outro. Se você simplesmente deixar alguém que o está ofendendo continuar falando ou o interromper apenas para demonstrar com calma seu ponto de vista, o que ficará em destaque é a agressão. Em defesa de causas sociais, é uma situação recorrente, e os holofotes hoje ficam aqui com o vegetarianismo e veganismo.

A indústria pecuária utiliza cerca de 200 milhões de hectares da Amazônia, é a principal causa de seu desmatamento. Segundo a FAO, o Brasil foi o maior responsável por desmatamento no mundo na década de 90. Para produzir um quilo de carne, são usados 16 mil litros de água, de acordo com um estudo realizado pela Associação dos Criadores de Gado do Mato Grosso (Acrimat), em 2010, são emitidos 15 quilos de CO2 para produção desse mesmo quilo. E insistem amplamente em dizer para a população fazer isso ou aquilo para conter o aquecimento global, quando temos em dados e mais dados para mostrar um dos maiores responsáveis. Belo exemplo dos nossos grandes proprietários, né?

Vamos agora à causa animal: Você já viu o que acontece antes e durante um abatedouro? Pois sugiro que o faça imediatamente. Muitos brasileiros dizem amar os animais, mas se dizem incapazes de retirá-los de seus pratos. Coloque-se nesse lugar, imagine uma espécie superior à nossa, invadindo nosso planeta, dizendo-se nossos protetores e então nos colocando em minúsculas jaulas, nos desvencilhando de nossos filhos, explorando nossa pele, órgãos, nos provocando diversas formas de dor…enquanto eles dizem que nos adoram. Algo errado aí, não?

Quanto a sua própria saúde: sabia que 65% das doenças no ser humana são causadas pelo consumo de carne? Você não deve ler muito isso por aí. Talvez por não ser nem um pouco interessante para os negócios da indústria pecuária.
Pode-se mencionar ainda mais e mais motivos e ainda assim, vemos pessoas se portando de forma defensiva ao ver o assunto abordado. Há aqueles que tentam ridicularizar e menosprezar a causa fazendo manutenção do status quo e buscando auto-afirmação, há os que se compadecem com a causa mas não conseguem conter o hábito por gula, há ainda os que julgam logo a dieta sem carne insatisfatória nutricionalmente sem ao menos fazer uma pesquisa sobre o tema. Deixem de lado agora isso de advogar em causa própria, vamos pensar em todos nós. Se não conseguem simplesmente retirar a carne do cardápio, ao menos reduza, mas comece e logo! Os animais irracionais pedem socorro, o ser humano e o planeta também.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *