Hortas urbanas: simples iniciativa para muitos frutos

Vivemos em uma época de crise econômica no país. Muitos setores básicos essenciais como Educação e Saúde sofreram grandes cortes. Para contornar as lacunas deixadas em alguns
desses setores, seriam necessários complexos métodos de solução. Há porém simples alternativas para alguns deles, como a Alimentação. É inerente ao ser humano e precisa de grande atenção. Uma opção para garantir que esteja ao alcance da população e sem contar com gigantescas movimentações dos cofres público é a elaboração de hortas urbanas.

lewa-esperanca-banner-676x336Do que se tratam essas hortas?

Em pequenos espaços pode ser feito o cultivo de plantas que podem ser vertidas a alimentação, ou ao menos tempero. Tomate, alface, alecrim, orégano, alho são algumas dessas opções. Pode ser feita dentro de casas, reservados espaços nas calçadas ou usado instituições públicas como escolas ou associações de bairros.

Geração de emprego

A ideia é que o plantio seja monitorado pela própria população, mas pode-se contar também com possíveis casos de falta de tempo ou mesmo negligência. Se tratando disso, pode ser uma oportunidade de renda para jardineiros que podem trabalhar com um número determinado de hortar.

O conflito

Um motivo para que não haja uma iniciativa governamental para tal é que pode entrar em conflito com grandes indústrias alimentícias. Nesse caso, por que não para tal partir de uma iniciativa da própria população? Fazer plantio nas casas pode gerar uma boa quantidade de alimentos que podem ser doados, e havendo mais iniciativas, podem ser promovidos escambos. Assim pode-se gerar uma boa variedade de alimentos para diferentes famílias.

Mesmo em presídios são oferecidas refeições. Por que não reduzir um pouco os gastos dessa população que já paga tão alto em impostos? O plantio junto com colheita formam essa opção natural de alimentação rica e de baixo custo. Sem contar ainda a possibilidade de dispensar consumo de agrotóxicos. Uma nova estrutura de sociedade pode partir de você! Plante hoje mesmo essa ideia.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *