Governo promete ajuda a família de bebês com microcefalia

O Ministério do Desenvolvimento Social e Combate à Fome deu um grande passo nessa quarta-feira, foi instituir uma bolsa mensal para famílias com bebês portadores de microcefalia, chamada de Bolsa de Prestação Continuada (BPC). Como todos os atos impensados do governo devem ser criticados, as decisões coerentes também devem ser aplaudidas. E esse foi um passo acertado, dos poucos vistos ultimamente, pelo nosso país.ajuda a família de bebês

O benefício terá o valor de um salário mínimo por mês e é normalmente concedido a idosos com mais de 65 anos que não recebem aposentadoria e a pessoas diagnosticadas com um algum tipo de deficiência. Segundo o órgão, o pagamento do BPC corresponde a um salário mínimo e só pode recebê-lo quem possui renda per capita familiar de até R$220,00.

Desde o ano passado, os diagnósticos de bebês com a doença se tornam mais recorrentes. O governo transfere a responsabilidade do surto para o mosquito Aedes aegypti, que assim transmite o zika vírus, o mesmo que causa a microcefalia.

A criação do auxílio é uma atitude super acertada do governo, porém, acredito que com um pouco mais de R$200,00 ninguém esteja excluído de ajuda, principalmente em casos de bebês com microcefalia que necessitam de uma ajuda especial. Instituir o programa foi certamente algo bem pensado, porém, estender apenas a uma renda extremamente baixa é o mesmo que beneficiar muitos e deixar vários de fora. Por isso quando falamos do governo brasileiro na criação de leis e projetos citamos a falta de organização, pois muitas vezes se pensa até em programas inteligentes, seja qual for, desde inclusão social a uma reforma, mas não se organiza da forma correta, nem estende a quem precisa.

É certo que, o benefício ajudará bastante as famílias que já convivem com o despreparo de cuidar de filhos com essa doença, mas muitas famílias com um pouco mais de recursos acabarão ficando desamparadas por uma restrição pouco inteligente. O Brasil precisa criar e reavaliar às leis e projetos criados, assim chegaria mais próximo do ideal e agradaria muito mais a população.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *